sábado, 20 de novembro de 2010

Linhas & linhas de Sábado

Pois sou poeta revoltado
Criança (mal)crescida
Alguém desconsolado
Que não aprendeu a levar a vida

Faço rimas, e não mostro
Agrido se encosto
Minha face nem se cora
Por dentro, minh’alma chora

Minhas desculpas são em vão
Seu perdoado também
Pois sou poeta revoltado
E devo ser amado por ninguém


3 comentários:

  1. :-o

    que perfeição! Quem me dera conseguir escrever hoje...
    já que não consigo, tenho o êxtase próprio do leitor. E sua poesia é prato cheio!

    Até mais.

    ResponderExcluir
  2. ô mania que poeta tem de se esconder e mostrar o que não tem, o que não sente ou que sente mentindo ... rs

    F. Pessoa foi muito feliz em dizer que o poeta é um "fingi-dor"! rs

    maniaaaa... rs

    gosto do que escreve, não pare ...

    ResponderExcluir
  3. Porque te aflinges ó pobre poeta, tu é poeta e pode poetizar. Parabéns por escrever bem. Não se revolte, vc tem talento.

    ResponderExcluir